SOFIA CAMPOS

 

Formada em Dança pela Escola Superior de Dança, em Gestão das Artes na Cultura e na Educação pela Escola Superior de Educação Jean Piaget e mestre em Práticas Culturais para Municípios pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Como bailarina trabalhou, entre outros, com nomes como Paula Massano, Paulo Ribeiro, Aldara Bizarro, Tiago Guedes, Tof théâtre.

Entre 2003 e 2011, assumiu funções de diretora de produção na RE.AL, estrutura dirigida pelo coreógrafo João Fiadeiro. Aí foi também responsável pela produção e difusão nacional e internacional de diversos artistas, como João Fiadeiro, Tiago Guedes e Cláudia Dias, e pela gestão do centro de residências e pesquisa artísticas Atelier RE.AL em Lisboa.

Integrou as equipas de produção no festival Danças na Cidade em 1997 e 2002, regressando em 2011 como diretora de produção ao então Alkantara Festival – festival internacional de artes performativas.

De 2012 a 2014, enquanto codirectora da Alkantara – associação cultural, assumiu funções de administradora e assessora artística em colaboração com Thomas Walgrave.

Foi vogal do conselho de administração do Teatro Nacional D. Maria II de janeiro de 2015 a agosto de 2018 onde, numa equipa liderada artisticamente por Tiago Rodrigues, esteve envolvida em diversos projetos de fortalecimento de parcerias internacionais e nacionais na área das artes performativas, assim como na promoção, não só de artistas e autores já estabelecidos, mas também de companhias emergentes.

Desde setembro de 2018 é diretora artística da Companhia Nacional de Bailado que, constituída em 1977, tem como principais missões a preservação e divulgação do repertório da dança mundial bem como a sua permanente atualização nomeadamente através de uma política de incentivo a novas criação por coreógrafos nacionais e internacionais.

Ao longo do seu percurso profissional tem mantido contacto regular com diversos teatros e festivais nacionais e internacionais e colaborado com companhias, artistas e projetos de diferentes áreas artísticas: dança, teatro, artes visuais, vídeo e cinema, desenvolvendo em paralelo um trabalho ao nível da consultadoria de produção e gestão.

Lecionou Produção em Artes Performativas na Escola Superior de Dança, Escola Superior de Tecnologias e Artes de Lisboa, Restart e CEM.

Profissionalmente tem contacto regular com diversos teatros e festivais na África do Sul, Alemanha, Argentina, Áustria, Austrália, Bélgica, Brasil, Cabo Verde, Canadá, Escócia, Espanha, Eslovénia, França, Holanda, Hungria, Inglaterra, Irlanda, Itália, Moçambique, País de Gales, Portugal, Rússia, Suíça, entre outros. Com a maior parte destes países trabalhou no desenvolvimento e implementação de projetos e redes internacionais de criação e programação artística.