NOTÍCIAS


TEATRO DAS FIGURAS COMEMORA ANIVERSÁRIO COM MÚLTIPLAS ACTIVIDADES

Jornal Hardmúsica
Rui Lavrador




Ontem o Teatro das Figuras completou nove anos de funcionamento e comemora a data com o seu público, da melhor maneira.

No dia 04 de Julho, sexta-feira, a Orquestra Clássica do Sul e o consagrado pianista António Rosado interpretarão um programa composto por obras de Beethoven, Schubert e pela estreia absoluta de uma peça de António Pinho Vargas, sob direcção do maestro Cesário Costa.

No sábado, dia 05 a partir das 21:30, o Teatro das Figuras convida todos os que se quiserem associar à comemoração do seu aniversário para um concerto de entrada livre, realizado na rampa, com o projecto Batida e DJ's convidados, que prolongarão a festa.
Pedro Coquenão, foi nomeado "o disco a ouvir" pela BBC1 e o espectáculo descrito como "Fantástico" pelo The Guardian. Percussões, dança e poesia, contextualizados por imagens de arquivo e pessoais, compõem esta ideia muito própria, apelidada "de génio" por Mário Lopes no Público.

No dia 11, sexta-feira, o Teatro das Figuras volta a acolher a Companhia Nacional de Bailado (CNB), que desta feita apresentará o bailado Orfeu e Eurídice. É nos trezentos anos sobre o nascimento de Christoph Willibald Gluck que a CNB encomenda a Olga Roriz um Orfeu e Eurídice, baseado naquela que foi uma das magistrais partituras do compositor alemão.

Em Julho o Serviço Educativo propõe às crianças entre os seis e os dez anos uma Oficina de Expressão Musical, concebida por Teresa da Silva da Associação ArQuente, que decorre de 15 a 17 e uma Oficina de Expressão Dramática, que terá lugar de 23 a 25 de Julho e será dinamizada por João de Brito, com o apoio do LAMA-Laboratório de Artes e Media do Algarve.

No sábado dia 19 às 21:00, o Clube de Danças João de Deus e a Drumzy School of Music and Dance apresentam o espectáculo de Música e Dança Oriental, Bellydance Renaissance, com os artistas Hossam e Serena Ramzy.

A encerrar a programação do mês a Escola de Dança da Companhia de Dança do Algarve apresenta no dia 27 a Gala de Encerramento do XIV Workshop de Dança-Escola de Verão, no qual no decorrer de mais de dez dias, professores convidados ministram aulas de Dança Clássica, Dança de Carácter, Dança Contemporânea, Criação Coreográfica, Hip-hop e Broadway.



 

Notícias relacionadas:
    •  OS SACRIFÍCIOS EM NOME DO AMOR NA PEÇA DE OLGA RORIZ

    •  E VIVERAM IMPOSSÍVEIS PARA SEMPRE
    •  AMOR DE COSTAS CEGAS

    •  OLGA RORIZ ESTREIA "ORFEU E EURÍDICE" NO TEATRO CAMÕES
    •  LAMENTO DE AMOR
    •  LA DESOLACIÓN DE ORFEU

    •  OLGA RORIZ APRESENTA NOVO TRABALHO NO TEATRO CAMÕES

    •  ORFEU E EURÍDICE |  RTP 2 - AGORA
    •  A ESCOLA VAI AO BAILADO

BAILARINA FILIPA DE CASTRO ENCARA ESTE ANO COM MUITA EXPECTATIVA
2012-02-16

Na Fila J, a bailarina diz que com o esforço de andar em pontas pode ela bem, afinal é a sua arte e paixão, mais difícil, acrescenta, é lidar com o que não se domina, obstáculos de sempre mas agora agravados.

Fila J, com José Carlos Barreto

 

NOVA TEMPORADA DO TEATRO VIRIATO
ARRANCA COM «DU DON DE SOI».


2012-01-12



Criação de Paulo Ribeiro, inspirada no universo cinematográfico de Andrei Tarkovsky, foi considerada a melhor peça de dança apresentada no país em 2011.


Texto Bruno Vicente
Fotografia IAQUONEATTILIISTUDIO
in Jornal CNotícias 12·01
·2012



 
DANÇA:
MIGUEL RAMALHO

2012-01-07



DANÇA:
MIGUEL RAMALHO

Tem 23 anos, está há quatro na Companhia Nacional de Bailado, e é vê-lo a entregar-se a cada movimento como se fosse o último suspiro de vida. Seja em registos mais contemporâneos, em que o desafio é explorar um corpo desorganizado, inquieto e em desequilíbrio, seja em momento de fábula balética, onde ganha leveza e velocidade.

Miguel Ramalho veio da Escola de Dança do Conservatório de Lisboa e, aos 19 anos, estava a percorrer o mundo com a Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo. Já é mais do que uma promessa, é uma confirmação.


Atual Expresso
07·01·2012

Texto · Cláudia Galhós
Fotografia · Ricardo Brito



 
DU DON DE SOI:
A MELHOR OBRA DE DANÇA DE 2011
[Público / Ípsilon]

2011-12-16



Du Don de Soi, uma encomenda da CNB ao coreógrafo Paulo Ribeiro, foi considerada pelos críticos do Ípsilon, do jornal Público,
a melhor obra de dança de 2011.

Entre as dez primeiras destacam-se, ainda, duas outras apresentadas na programação do Teatro Camões: Gold de Rui Lopes Graça, para a Companhia Nacional de Canto e Dança de Moçambique e Les Corbeaux de Josef Nadj, integrado no 28º Festival Internacional de Teatro de Almada.

“(…) Também houve uma surpresa, e dentro de uma instituição: “Du Don de Soi”, criação de Paulo Ribeiro para a Companhia Nacional de Bailado, foi o objecto inesperado que chegou ao primeiro lugar da lista dos críticos deste suplemento, quando passam 20 anos sobre a ‘fundação’ do movimento Nova Dança Portuguesa. (…)”

João Bonifácio · in Público Ípsilon


fotografia · Daniel Rocha
Ípsilon · Jornal Público 16·12·2011



 
TIME OUT · A NOSSA ESCOLHA

2011-12-14



A escolha da Time Out: «A maior história de amor de todos os tempos através dos movimentos da Companhia Nacional de Bailado».
 
Páginas:
Notícias por categoria:
Imprensa (115)
Televisão (25)
Revistas de Dança (5)
Rádio (14)
Blogs (3)
Críticas (8)
Jornais Digitais (53)
Outros (3)
Todas (217)
Consultar Arquivo