NOTÍCIAS


UM FRESCO DANÇADO SOBRE AS EMOÇÔES HUMANAS
PÚBLICO
Luísa Roubaud




Criar uma coreografia contemporânea inspirada no Sturm und Drang - o breve e emblemático movimento artístico germânico (literalmente, “tempestade e ímpeto”) que, entre 1760 e 1780, contestou o racionalismo iluminista sinalizando a transição para o subjectivismo romântico - não era um desafio fácil.

O grito juvenil, introspectivo e dramático, de Goethe (1749-1832) em Sofrimento do Jovem Werther (1774), marcou pathos de toda uma época. Estava, pois, em pano de fundo, quando Rui Lopes Graça (n.1964) e o compositor Pedro Carneiro (n.1975) mergulharam no universo geracional e contestatário Sturmer: ao convencionalismo do Antigo Regime, opunham o primado da emoção sobre a razão, a exaltação do autêntico e das turbulências próprias ao humano. Por isso, a escolha das Sinfonias 44 (O Luto), 45 (O Adeus) e 49 (A Paixão) de Haydn (1732-1809), com as suas dinâmicas imprevisíveis e contrastantes, bem representativas desse desejo de subverter ordens estabelecidas.

Depois de todas as desconstruções que já recaíram na dança no século XX, em Tempestades, o repto era conseguir pôr a “contracultura” Sturmer a dialogar com o século XXI: o movimento dos treze músicos da Orquestra de Câmara Portuguesa, em palco, foi coreografado; as sinfonias de Haydn, trespassadas de sonoridades electrónicas, foram desarticuladas; e propôs-se aos treze bailarinos desalinhar o seu treino clássico.

A contrastar com a obscuridade cénica, flores campestres projectadas num ecrã suspenso, como que recordam as personagens da sua inscrição na ordem da natureza; ao fundo, uma estrutura metálica tenuemente iluminada, emite súbitos lampejos a provocar desconforto perceptivo.

Corajosos e disponíveis, os intérpretes dispuseram-se a abandonar as respectivas zonas de conforto. Os músicos, ora perfilados, sustendo os seus instrumentos, ora deles se despojando, envolviam-se em curiosas interacções com os bailarinos: rastejam juntos, manipulam ou deixam-se manipular, transportam-nos ou deixam-se transportar. Formam como que um retrato de grupo, que se desagrega; observam-se ou agem, a solo, ou em relações de afecto, desafio, ou conflito. Riem alto, há esgares a transfigurar os rostos, ou parecem sair dos seus papéis, vocalizando as contagens da coreografia.

Crítica completa [...]



 

Notícias relacionadas:
    •  “TEMPESTADES” DE RUI LOPES GRAÇA ESTREIA EM OUTUBRO PELA COMPANHIA NACIONAL DE BAILADO

    •  JOSEFINA TOCA VIOLINO DESCALÇA E DEIXA-SE LEVAR PELA DANÇA
    •  COMPANHIA NACIONAL DE BAILADO ESTREIA TEMPESTADES

    •  TEMPESTADES NO TEATRO CAMÕES

CNB ESTREIA  "LA VALSE" NO TEATRO CAMÕES


2012-05-15


A curta-metragem "La Valse", resultado de um trabalho do realizador João Botelho e do coreógrafo Paulo Ribeiro, com bailarinos da Companhia Nacional de Bailado (CNB), vai ter estreia absoluta a 24 de maio.
 
O CORPO QUE NUNCA TIVEMOS, FILHO DO REI QUE NUNCA CHEGOU

2012-04-21


Dir-se-á que se a peça não fosse apresentada pela CNB seriam mais evidentes algumas das suas (boas) contradições, assumidas inclusivamente num guião que não ambiciona a sua própria materialização em movimento, mas será para peças como "Perda Preciosa" que existe a CNB.


 
A VIDA É SEMPRE A PERDER
2012-04-18

E isso pode ser ouro sobre azul, mesmo quando o que se perde é D. Sebastião. "Perda Preciosa" junta André e. Teodósio, Rui Lopes Graça e a Companhia Nacional de Bailado num espectáculo que deixou Catarina Homem Marques com tendência para o desapego.
 
FALTOU CUMPRIR SEBASTIÃO


2012-04-13

O país que se fez a partir da perda pode ser mais imaginativo e, portanto, precioso. É esse o statement da peça que André e. Teodósio e Rui Lopes Graça criaram para a Companhia Nacional de Bailado.

 
PERDA PRECIOSA

2012-04-05

Luísa Taveira, directora artística da Companhia Nacional de Bailado (CNB), desafiou André e. Teodósio a encenar uma coreografia baseada numa figura enigmática da História portuguesa: D. Sebastião.
 
Páginas:
Notícias por categoria:
Imprensa (123)
Televisão (28)
Revistas de Dança (5)
Rádio (14)
Blogs (3)
Críticas (9)
Jornais Digitais (57)
Outros (3)
Todas (230)
Consultar Arquivo