NOTÍCIAS


Companhia Nacional de Bailado apresenta «Savalliana» em Coimbra


Coimbra Digital




O Teatro Académico de Gil Vicente recebe no dia 13 de Outubro, pelas 21h30, o espectáculo «Savalliana» pela Companhia Nacional de Bailado.


Savalliana  - Considerando que toda e qualquer mudança parte sempre de um indivíduo, mesmo que se trate de uma mudança colectiva, este trabalho reflecte as dicotomias entre o grupo e o indivíduo, entre a unidade e a fragmentação, numa lógica constante de construção e de desconstrução... e se isto se prova no gesto coreográfico de Savalliana também se denota no próprio processo de criação do espectáculo.

«(…) Na base estrutural da coreografia Savalliana está uma selecção feita por Rui Vieira Nery de músicas ibéricas dos séculos XVI e XVII, dirigidas por Jordi Savall (…). Base estrutural, porque Rui Lopes Graça constrói o movimento a partir de uma análise obstinadamente rigorosa da música, o que é, aliás, uma das características de qualquer dos seus trabalhos coreográficos. Contudo, não deve entender-se a musicalidade do coreógrafo como uma atitude de subserviência da coreografia à música, mas antes a procura de uma força aglutinadora de ambas as linguagens, através da qual os sentidos se reforçam. Justamente, em Savalliana não existe uma literalidade coreográfica, mas antes uma insinuação de sentidos “narrativos” que irrompem de uma partitura coreográfica complexa e predominantemente abstracta. Ou seja, os movimentos do grupo (duetos, solos) sugerem uma tensão que por sua vez é teatralizada através de um solo feminino (…). Um corpo solitário, tranquilizado, mais à frente, por um outro solo (…). É como se toda a peça rodasse em torno destas duas imagens – a dança vai abrindo caminho, através de alusões, à afirmação dos estados emocionais das duas personagens. (…)» Maria José Fazenda [Novembro, 2000]

Ficha Artística
Coreografia Rui Lopes Graça
Selecção Musical Rui Vieira Nery*
*sobre interpretações de Música Ibérica dos séculos XVI e XVII dirigidas por Jordi Savall
Cenografia João Mendes Ribeiro
Figurinos Vera Castro
Desenho de Luz Daniel Worm d’Assumpção

Preçário
Normal_14,00 €
Estudante e sénior_ 10,00€
Duração Prevista 60 minutos sem intervalo
Espectáculo para M/3 anos



MARIA CLARA, O QUE É FEITO DE TI?
2014-12-05

Pé ante pé, a história repete-se. O aroma das nozes junta-se ao cabaz natalício. Ao mesmo tempo, a dança apodera-se e quebra a própria tradição. Ouve-se Tchaikovsky e a magia da narrativa regressa. Eis a curiosa e indefinível Clara, pronta para mostrar a duplicidade da vida.
 
VISITAS AO TEATRO CAMÕES DESVENDAM COMO SE FAZ UM ESPETÁCULO
2014-12-03

Desde 2002, o palco da Companhia Nacional de Bailado está virado para o Rio Tejo, em pleno Parque das Nações. Fundada em 1977 e responsável pelas primeiras produções integrais de O Quebra-Nozes, Giselle ou Lago dos Cisnes em Portugal, a Companhia abre as portas do Teatro Camões em visitas guiadas ao público em geral.
 
DA POESIA À DANÇA
2014-11-13

Paulo Ribeiro e Luís Tinoco criam a partir do poema de Ricardo Reis
 
A MATÉRIA FEMININA
2014-11-12

Uma linha de mulheres evolui em silêncio no fundo do palco. Este é o princípio e em parte o fim
 
MUSA MAIS QUE MODERNA
2014-11-11

Numa obra que destaca com eficácia o valor do formalismo, Paulo Ribeiro actualizou discretamente a representação da mulher, reconhecendo uma mudança essencial face à época que lhe serviu de inspiração


 
Páginas:
Notícias por categoria:
Imprensa (155)
Televisão (32)
Revistas de Dança (5)
Rádio (19)
Blogs (3)
Críticas (13)
Jornais Digitais (64)
Outros (3)
Todas (271)
Consultar Arquivo